Como o trabalho com a leitura pode combater a cultura da violência

 

A tragédia que ocorreu em Suzano mostra o ápice da cultura da violência. É a ponta de algo maior que teve início no discurso, transformando-se em ação.

 

E como discurso, são várias as fontes que alimentam e reforçam essa cultura. Encontram seus espaços de debates nas redes sociais, fóruns etc. Um misto equivocado de leituras sobre a nossa sociedade. Ora, o que os dois jovens que mataram faziam nos fóruns?

 

Compartilhavam suas leituras, fundamentavam seus discursos… E foi a fundamentação que propiciou o ato trágico final (que não finalizou ali, pois vai reverberar em todos os atingidos, direta e indiretamente).

 

Precisamos desconstruir o discurso que alimenta a cultura da violência.

 

É no plano do discurso que a leitura tem a força para combater a cultura da violência.

 

Por meio de rodas de leitura onde o leitor guia, junto com outros leitores, transformam o texto a ser lido em um pretexto para um novo texto que será alinhavado, construído com a ajuda de todos.

 

Por que texto é tecido. É trama construída, desconstruída, reconstruída. Que sai do escrito para a própria vida.

 

Essa é a leitura que pode combater essa cultura. E onde pode ocorrer? Tem que ser além da escola, não restrita a ela.

 

Precisa estar em família, compartilhada entre seus membros, por exemplo; a leitura ao pé da cama, pais lendo para seus filhos, um pouco todo dia, cria-se o hábito, a força da leitura está em compartilhar. Você não ensina ninguém a gostar de ler.

 

Você compartilha o seu amor pela leitura com o outro e é ali que vai nascer a paixão pela leitura.

 

Também pode ocorrer no trabalho. Antes do início, por que não uma roda de leitura pra começar bem o dia? Ou uma reunião entre os amigos, um clube de leitura. Além da escola, não restrita a ela.

 

O trabalho com a leitura é uma dentre tantas outras medidas para combater a cultura da violência. Precisamos conversar mais, atravessar, quantas vezes for necessária, a ponte que une o texto à vida. 

 

Você pode começar hoje, compartilhando seu texto favorito, dividindo leituras, com o outro?

 

Assine nossa Newsletter e conheça nossos livros em quadrinhos.

Deixe um comentário