Uma história da História em quadrinhos no Brasil parte 1

Estabelecer uma história da história em quadrinhos é narrar um conjunto de experiências que em cada país não foi uniforme.

Cada país teve seus problemas e soluções. Seus grandes autores e personagens, peculiaridades que estimulam a análise para entendermos o que está sendo produzido hoje.

Não conhecer essa história e o desenvolvimento deste mercado em nosso país apenas dificulta qualque política de desenvolvimento para que se possa fortalecer seus atores principais: ilustradores, roteiristas, editores, letristas e pequenas ou grandes editoras.

Com o avanço das discussões sobre o potencial da Economia Criativa neste novo cenário econômico, sobretudo para os países emergentes, torna-se urgente pensar como foi constituído o mercado de quadrinhos vigente em nosso país.

Por que sendo material para análise econômica, órgãos fomentadores poderiam estimular e fomentar toda uma nova geração capacitada para o mercado internacional; incentivando licenciamento de personagens, por exemplo; construindo um mercado consumidor forte para consolidae e exportar.

No mercado japonês, por exemplo, novos títulos de mangá duram no mínimo cinco edições para se consolidarem no concorrido mercado interno.

No Brasil, tivemos a revista Tico-Tico como a mais longeva em nosso país, mas que curiosamente não apresentou personagem que pudesse sobreviver ao fim da última edição.

Temos a Maurício de Sousa Produções que cada vez mais torna-se uma exceção quando deveria tornar-se a regra no mercado que produz quadrinhos.

E os quadrinhos independentes expandem-se cada vez mais, a cada ano, com maior exposição a partir dos eventos de HQ que vão surgindo, principalmente em São Paulo, talvez o estado que mais abriga eventos.

Quais movimentos que permitiram que construíssemos o que temos hoje, em termos de mercado interno, e quais fatores que dificultaram ou continuam inviabilizando o êxito do nosso mercado de quadrinhos, principalmente na construção de uma mão de obra profissional ou mesmo a ampliação de um mercado consumidor interno, que seja forte o suficiente para expandir rumo ao mercado externo; tudo isso são questões que a constituição de uma história da história em quadrinhos no Brasil pode contribuir.

O infográfico a seguir é um resumo de alguns dos principais momentos ilustres da História em Quadrinhos no Brasil.

Uma história rica dentro de um cenário que sempre primou por abrigar artistas imigrantes, por exemplo, que contribuíram para que essa história da HQ seja tão apaixonante, especial e única em nosso país.

O infográfico é um retrato pequeno. A história do que já foi produzido em nosso país exige uma análise e estudo mais profundo e complexo que não cabe aqui.

O propósito aqui é o de estimular o olhar dessa história que vem sendo contada desde o final do século XIX.

O que você acha da história da HQ no Brasil? Como essa análise poderia fortalecer o nosso mercado interno de produção?

Siga nossas redes sociais e acompanhe nossos projetos de quadrinhos nacionais, todos feitos por meio do crowdfunding.

Deixe um comentário