4 passos que mostram a diferença entre a jornada do herói e a jornada da heroína

 

 

 Jornada do herói e jornada da heroína são estruturas narrativas utilizadas para compor uma história.

 

Montamos um infográfico para apresentar diferenças entre as jornadas.

 

Na verdade, são modelos que podem ser adaptados ou utilizados de forma integral para quem for escrever uma narrativa.

 

Não importa a mídia: quadrinhos, romance, filme ou um game; facilita, e muito!, na elaboração de uma história.

 

E embora Joseph Campbell, o estudioso sobre mitologias e incansável em sua busca pelo constructo do Monomito, um único mito ideal visto por vários ângulos a partir de várias culturas, não podemos deixar de agradecer a Maureen Murdock pela sua contribuição ao detalhar a jornada da heroína, condizente aos desafios da mulher contemporânea.

 

Em linhas gerais, a jornada do herói possui 12 passos. A jornada da heroína possui 8 passos.

 

O ponto principal e comum: em ambas ocorre um processo de amadurecimento do personagem.

 

O ponto crucial e divergente é a maneira como ocorre esse processo de amadurecimento. 

 

A jornada da heroína pode ser considerada mais introspectiva, mas não necessariamente oposta à jornada do herói.

 

Para um estudioso ou escritor iniciante é válido o estudo e análise das jornadas, assim como a busca por pontos em comum nas narrativas, sejam quais forem as mídias, principalmente as narrativas comerciais, ou seja, os filmes de Hollywood etc.

 

O ideal é estudar, observar como foi aplicado e depois exercitar, caso queira escrever. E quanto maior o estudo e a observação em outras mídias, mais fácil será o processo de escrita.

 

Não são estruturas estanques, rígidas. Continuam como ótimo exercício para análise narrativa, auxiliando na produção de críticas e resenhas, por exemplo.

 

Você pode encontrar boa parte dessas jornadas em nossos livros em quadrinhos. Se você ainda não leu, aqui está um ótima oportunidade para adquirir Machado de Assis: caçador de monstros.

 

Na história, temos o escritor Machado de Assis ao lado de seus principais personagens literários, resolvendo uma série de mistérios pelas ruas do Rio Antigo no Séc. XIX.

 

No livro em quadrinhos, Estella Vic: 1922 e o Manifesto Futurista, temos a repórter Estella Vic descobrindo os planos de uma artista plástica que pretende explodir o Theatro Municipal no primeiro dia da Semana de Arte Moderna. 

 

A jornada do herói você pode conhecer mais neste link AQUI onde há, inclusive, um bom exemplo a partir da trilogia do Batman, de Christopher Nolan.

 

Se quiser saber mais detalhes da jornada da heroína, você pode ler em um outro artigo aqui em nosso blog.

 

Encontrou mais alguma diferença entre as jornadas? Então comente aqui.

Deixe um comentário