4 livros de HQ nacionais sobre o mundo do futebol

 

São quatro livros de HQ nacionais sobre o mundo do futebol que elaboramos no infográfico a seguir. Interessante que mesmo o Brasil sendo uma potência no futebol, ainda temos pouco material no campo da literatura e dos quadrinhos.

Na década de 70, a editora RGE publicou as aventuras de Dico, o artilheiro, aqui no Brasil.  Era uma adaptação do personagem Dick, que tinha surgido no início da década de 70 nos estados Unidos para divulgar o futebol ( “soccer”) entre os americanos, principalmente com o sucesso da Copa de 70, sendo também publicado na Europa. A adaptação para o nome “Dico” provavelmente tem a ver com um certo jogador do Flamengo, o Zico.

Escrito e ilustrado por dois argentinos! José Luis Salinas (Arte) e Alfredo Grassi (roteiro). Infelizmente não durou muito tempo.

E, claro, tivemos também o grande personagem de Maurício de Souza, o Pelezinho que ganhou a sua própria revista em 1977, mas acabou durando pouco tempo, por questões de contrato. Ainda houve algumas tentativas com os jogadores de futebol Ronaldo e depois com Ronaldinho Gaúcho, mas nenhum deles chegou a ter uma revista própria.

Por que um tema, o futebol, tão presente na cultura do brasileiro, não tem paralelo no mundo dos quadrinhos? Há quem diga que o autor em geral talvez não conheça o universo desse esporte para sentir-se à vontade para escrever. Porém tal questão também faz parte do mundo literário. São poucos escritores que de fato publicaram sobre o futebol.

Quem sabe alguma editora não publica uma HQ com histórias curtas sobre o futebol escrita por vários autores de diferentes regiões?

No infográfico a seguir, fizemos uma pequena lista dos livros de HQ nacionais sobre o mundo do futebol. Se você souber de mais outras HQ’s, por favor, nos avise.

E aí, o que você acha dessa parceria entre futebol e quadrinhos?

Conhece outros autores nacionais de HQ independente produzindo quadrinhos sobre o mundo do futebol?

Siga nossas redes sociais e acompanhe nossos projetos de quadrinhos nacionais. 

 

Deixe um comentário